Atendimento

Adolescente

A adolescência é um período do desenvolvimento humano marcado por muitas mudanças físicas e mentais. Por causa disso, é comum que o adolescente vivencie muitos conflitos internos que se refletem em suas relações cotidianas.

Alguns dos motivos mais freqüentes na busca pelo tratamento clínico são:

  • Dúvidas em relação à escolha profissional;
  • Apatia e desânimo;
  • Quadros de euforia e ansiedade;
  • Agressividade voltada contra si e contra os outros;
  • Uso de álcool e drogas;
  • Tentativas de suicídio;
  • Transtornos alimentares (obesidade, anorexia e bulimia), dentre outros;

Adulto

Durante a vida enfrentamos situações que não conseguimos lidar tão bem como gostaríamos, dentre elas, algumas que aparentam não ter solução. Estas situações podem surgir em diversos contextos, desde o pessoal e familiar até ao profissional.

A dificuldade em lidar com estes problemas provoca muitas vezes stress, sentimentos depressivos e de angústia, perturbações de ansiedade, entre outros, e que podem conduzir a uma baixa de auto-estima e mesmo a sentimentos de impotência para encontrar uma resposta eficaz.

É nestes momentos que a Psicologia poderá ajudar a encontrar uma forma mais eficaz de lidar com a situação problemática, através da maximização dos recursos pessoais e de novas estratégias a utilizar no futuro.

A Psicologia pretende assim esclarecer o problema, identificando suas causas e ponderando as conseqüências (imediatas e a longo prazo);para finalmente propor um plano de intervenção individualizado.

Dentre as principais situações, pode-se citar:

  • Alterações na vida pessoal e/ou familiar
  • Dificuldades no relacionamento conjugal
  • Dificuldades no relacionamento com o(s) filho(s)
  • Separação ou divórcio
  • Instabilidade emocional
  • Dificuldades na aproximação aos outros
  • Dificuldades no estabelecimento de relações interpessoais adequadas
  • Isolamento social
  • Sintomatologia depressiva (tristeza, apatia, falta de motivação, )
  • Perturbações da ansiedade
  • Perturbações do sono
  • Perturbações do comportamento alimentar
  • Adaptação à doença crônica
  • Comportamentos aditivos (alcoolismo, toxicodependência, )
  • Falecimento de alguém significativo
  • Stress
  • Sentimentos de frustração e de tensão psicológica
  • Dificuldades no estabelecimento de relações interpessoais adequadas
  • Gestão de conflitos no local de trabalho
  • Adaptação a alterações no contexto profissional (promoções, despedimentos, reformas, )

O início da terapia se caracteriza pela avaliação da situação problemática, sugerindo se necessário, um acompanhamento psicoterapêutico, para maior adaptabilidade ao contexto pessoal, familiar e/ou profissional.

O resultado do processo terapêutico, está diretamente relacionado e dependente do trabalho conjunto, que resulta da relação terapêutica entre a psicóloga e quem a procura.

Idoso

Em relação à vivência da terceira idade, ocorre que há um conjunto de situações estimulantes singulares que são as crises biopsicossociais que se manifestam no processo de envelhecimento.

Como fatores direta ou indiretamente responsáveis pelas dificuldades enfrentadas nessa fase da vida, pode-se citar:

  • Crenças a respeito da velhice que caracterizam um estereótipo negativo do idoso, tais como:
    • " Velhice é a época da regressão";
    • " É o período no qual as funções se tornam mais lentas." ;
    • " O idoso não tem condições de trabalhar." ;
    • " O idoso não tem vida sexual, isso é coisa para jovens." ;
    • " O idoso é feio." ;
    • " O idoso é um ser dependente de outros, tornando-se um peso para esses." ;
    • " O idoso é esclerosado.";
  • Surgem as Doenças crônicas;
  • A aposentadoria;
  • Saída dos filhos de casa;
  • Viuvez;
  • Perda de autonomia;

Casal

Há muitos problemas que podem levar um casal a procurar a terapia conjugal, tais como aumento das discussões, insatisfação na área sexual, dificuldades específicas ou um conjunto de problemas que não conseguem resolver, uma tentativa de salvar o relacionamento antes de se separar, incapacidade para resolver conflitos, etc.

A terapia visa interferir de maneira positiva, para a satisfação conjugal, focando-se em:

  • Facilitar a comunicação entre o casal;
  • Enriquecer os comportamentos positivos;
  • Desenvolver habilidades de resolução de problemas;
  • Mudar padrões de comportamentos que levam à discórdia conjugal;
  • Aliviar problemas sexuais ( perda da Libido, frigidez e impotência );
  • Reestruturar padrões de pensamentos disfuncionais e prejudiciais;
  • Buscar a diminuição progressiva dos conflitos destrutivos;
  • Avaliar as crenças quanto ao relacionamento;